Cliente mata dono de padaria com chave de fenda por causa de R$ 0,50

                   

O dono de uma padaria foi morto com uma chave de fenda cravada no peito por um cliente que não concordou com o preço de um cigarro avulso, na tarde desta terça-feira (21), no bairro Planalto, em Belo Horizonte.



A vítima, que tinha 30 anos, deixou um filho e esposa, grávida de quatro meses. O agressor foi preso em flagrante.
O pintor Felipe Henrique de Lima, de 25, entrou na padaria de Giucimar Dias Silviano para comprar um cigarro avulso. Pagaria com cartão, mas o uso da moeda de plástico, segundo o vendedor informou ao comprador, iria gerar um acréscimo de R$ 0,50 na conta como compensação à taxa da administradora nas operações de crédito.
Lima se irritou com o acréscimo e houve um bate-boca. O pintor chamou o comerciante de ladrão e os ânimos ficaram ainda mais acirrados.

O bate-boca continuou na calçada da padaria. Uma câmera do circuito de segurança flagrou o crime: a imagem mostra que o autor, que estava com um ciagrro na boca, soprou a fumaça no rosto da vítima e, em seguida, retirou uma chave de fenda do bolso traseiro.
O golpe foi certeiro: no peito do comerciante. Ainda assim, a vítima entrou em luta corporal com o agressor. Jucimar caiu, bateu a cabeça no chão e foi socorrido pelo Samu ao HPS (Hospital de Pronto-Socorro) Risoleta Neves. Mas não resistiu ao ferimento.
Já o suspeito retornou ao local do trabalho. Foi preso minutos depois com a camisa suja de sangue. A chave de fenda usaca no homicídio foi apreendida. Ele não tinha prontuário criminal.
O crime chocou a região.

R7