Potiguares devem ficar atentos à presença de escorpiões no período chuvoso

O período chuvoso acende alerta para o surgimento de escorpiões no Rio Grande do Norte. Segundo dados do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), do início do ano até junho, já foram notificados 1.186 casos em Natal e 2.036 casos no Estado.

Normalmente, o Ceatox registra cerca de 200 casos mensais no RN, contudo, no período de chuvas, esse número tende a aumentar. Neste ano, o setor ainda não registrou óbitos ocasionados pela picada de escorpiões. Em 2017, o Estado registrou ao todo 4.334 casos, com cinco mortes.

De acordo com o coordenador do Ceatox, Osmar Policarpo, é importante que a população adote medidas de prevenção para evitar os incidentes com animais peçonhentos, sobretudo os aracnídeos. “É bom fazer a inspeção das vestimentas, roupas de cama, toalhas e tapetes antes de usá-los, afastar camas e berços no mínimo 10 centímetros da parede, não deixar lençóis ou cobertores sobre camas e berços que encostem ao chão, limpar periodicamente ralos de banheiro, cozinha, caixas de gordura e quintal, evitar acúmulo de lixo, eliminar restos de comidas nas mesas e no piso após as refeições, retirar entulhos do quintal, entre outras medidas”.

A pessoa que sofrer picada de escorpião deve lavar o local do ferimento com água e sabão, colocar uma compressa com água morna e tomar analgésico. Em seguida, ela deve ligar para o Ceatox, através dos números 9 8803 4140 ou 9 8132 6526. Em casos onde a vítima tenha febre ou convulsões deve procurar o hospital Giselda Trigueiro, no bairro das Quintas, zona oeste de Natal, para tomar o soro antiescorpiônico.

O serviço funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive feriados. Considerada uma unidade pública de referência na área de toxicologia clínica, o Ceatox está localizado no primeiro andar do prédio da Sesap, na avenida Deodoro da Fonseca.

AgoraRN