Boia virou dentro do toboágua, diz Beach Park sobre morte de turista


A empresa informou que a boia em que estava Ricardo e outras três pessoas virou dentro do toboágua, mas não chegou a ultrapassar a barreira de contenção do brinquedo "Vainkará". A boia teria virado no final do percurso do brinquedo, já próximo à piscina.

O Beach Park informou que a perícia está sendo realizada pelas autoridades com apoio da empresa e que a as causas do acidente serão confirmadas apenas após o fim dos trabalhos de investigação.

O parque aquático ainda informou que possui alvará de funcionamento e que foram realizados testes em todas as atrações do parque, inclusive na que ocorreu o acidente.

O "Vainkará", que levou dois anos e meio para ser desenvolvido e instalado no parque, é fabricado pela empresa canadense ProSlide. Segundo o Beach Park, a fabricante "realizou inúmeras descidas testes com uma equipe especializada enviada ao Brasil e autorizou o início da operação do equipamento".

A empresa, mais uma vez, lamentou o acidente e afirmou que tem dado suporte à família de Ricardo José e está apoiando as investigações dos órgãos responsáveis. A família e a vítima já estão a caminho de sua cidade de origem.

"O Beach Park lamenta muito o ocorrido e reforça seu compromisso prioritário com a segurança e a integridade de seus visitantes por meio de treinamentos diários com toda a equipe", informou a empresa.

O acidente aconteceu no "Vainkará", inaugurado no último sábado (14), após um investimento de R$ 15 milhões. O brinquedo, que seria a 19º atração do Beach Park, tem 150 metros de descida e paredes de 90 graus -trazendo a proposta de gravidade zero. Com informações da Folhapress.