Alvo de 6 investigações no STF e TJ, Rogério Marinho é relator do orçamento do Judiciário

               

O orçamento do Poder Judiciário para 2019 vai passar pelo crivo do deputado federal Rogério Marinho (PSDB). Ele é investigado em 6 processos no Supremo Tribunal Federal e no Tribunal de Justiça do Estado pelos crimes que vão desde contratação de funcionários fantasmas na época em que presidia a Câmara Municipal de Natal, corrupção, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem tributária, peculato e falsidade ideológica.
O orçamento para 2019 foi dividido em 16 relatorias. Em 2017, Rogério Marinho foi relator da reforma trabalhista, que mudou mais de 100 artigos na CLT retirando direitos conquistados pelos trabalhadores desde a era Vargas, e este ano vai analisar a proposta orçamentária do Poder Judiciário, o que inclui a Justiça do Trabalho, alvo de críticas públicas do parlamentar.