Polícia Federal é autorizada a realizar concurso público para 500 vagas

                  concurso da Polícia Federal 2018
O ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann, autorizou, nesta sexta-feira (20), o concurso da Polícia Federal. A publicação do Diário Oficial da União prevê 150 vagas para o cargo de delegado, 60 de perito, 80 de escrivão, 30 de papiloscopista e 180 de agente, totalizando 500 vagas.
O prazo para a publicação do edital do concurso é de até seis meses a partir de hoje. Na última quarta-feira (18), Raul Jungmann já havia sinalizado que a autorização para o concurso sairia ainda no primeiro semestre deste ano e que a Polícia Federal já estaria trabalhando na elaboração do edital.
O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Antônio Boudens, comemora a publicação da portaria, mas lembra que, em março, foi enviado um ofício ao ministro e ao diretor-geral da PF, Rogério Galloro, pedindo uma melhor distribuição das vagas para o concurso. “Pedimos que seja feita uma melhor adequação, com destaque para os cargos de escrivães, visando corrigir a distorção hoje existente”, comenta.
O edital e a escolha da banca examinadora são os próximos passos para a realização do certame. A previsão é de que as provas sejam realizadas até o final de 2018.

Requisitos para o concurso da Polícia Federal

Para delegado, os candidatos devem ter nível superior em direito. Para perito, o edital definirá em quais áreas de graduação serão aceitas as inscrições. Para escrivão e agente, quem tem nível superior em qualquer área pode se inscrever.

Restrições das eleições não devem afetar concurso

Como neste ano haverá eleições para presidente, governadores e Congresso Nacional, haverá restrição na nomeação, contratação ou admissão do servidor público federal e estadual nos três meses que antecedem o pleito, marcado para 7 de outubro, até a posse dos eleitos, ou seja, de 7 de julho a 1º de janeiro de 2019. Mas, caso a homologação do concurso (divulgação do resultado final) seja feita até três meses antes das eleições, ou seja, até 7 de julho, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano.
No caso do concurso da Polícia Federal, não há restrição para divulgação do edital, apenas para as nomeações, mas como o concurso engloba várias etapas, até que os aprovados sejam contratados, a restrição não estará mais valendo.