Adolescentes de Georgino Avelino são aprovados no IFRN

Rudson e Luanna

Oportunidade. Essa é a palavra que define a mudança alcançada por dois jovens de Georgino Avelino que foram aprovados no processo seletivo de ingresso ao ensino médio em 2018, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN. Rudson Varela, 15 anos, Luanna Morais, 15 anos, esses adolescentes de famílias simples mostram que a oportunidade bate à porta de todos, mas deve-se saber agarrá-la!


Rudson é morador de Carnaúba e estuda na Escola Municipal Senador Jessé Pinto Freire e  Luanna é moradora de Georgino Avelino e estuda na Escola Mosenhor Pegado em Georgino Avelino e ambos cursarão Técnico em Informática e concluíram o 9º ano,  eles sentem-se gratos pelo incentivo e apoio que ambas, a escola e família dedicaram à eles, além do trabalho pedagógico desenvolvido na escola que foi de grande importância para alcançar essa vitória.

O gosto dessa vitória é diferente para eles, que são mais um de vários outros alunos dentro de Georgino Avelino que já ingressaram em turmas de ensino médio/técnico do IFRN, servindo de exemplo aos demais alunos de sala e proporcionando orgulho às suas famílias e professores.



A luta e a vontade de ser aprovado falou mais alto, conheça quem foram as bases de cada um nessa aprovação.

Rudson Varela

O incentivo da família: "Minha família me incentivou bastante. Eles sempre acreditaram no meu potencial, e foi com o apoio de todos eles que consegui a aprovação. E sem dúvidas, todos os meus professores, eles me ajudaram bastante. Tanto com as dúvidas que tinha sobre os assuntos passado em sala, quanto com o apoio e incentivo, eles sempre acreditaram em mim. Lembro-me de uma em especial que chegava eles para mim e dizia: você é capaz, pode ter certeza que você irá consegui. Você vai longe! E cada palavra dita por todos eles me ajudaram bastante, pois, com pouco incentivo é difícil você manter o foco. Mas não foi o meu caso, todos eles me incentivaram bastante", disse Rudson feliz com sua aprovação.


A aprovação: Para Rudson, ele diz que é uma emoção muito grande, de verdade. Ele conta que ficou Fiquei sabendo da aprovação através de uma amiga, assim que saiu o resultado ela me mandou uma mensagem falando que fui aprovado.  É surreal, abrir a lista e estar seu nome lá. Você ver que todo seu esforço valeu a pena, percebe que dentre tantos alunos que se candidataram a vaga, você consegue entrar nas 36ª vagas tão concorrida. Tudo isso é um sentimento surreal, uma felicidade sem tamanho.

O apoio dos professores: Sem eles, teria sido mais difícil ter conseguido. Eles tiveram um papel fundamental. Leandro e Maria Helena se disponibilizaram a nós dar aulas GRATUITAS aos sábados, e isso me ajudou bastante. Sem esquecer, dos meus outros professores: Cristiane, Cícero, Elione, Clécia, entre outros. Todos eles me ajudaram bastante, e serei eternamente grato a todos eles por cada conhecimento transmitido e também, cada palavra de apoio.

O diretor também nos ajudou bastante, ele que fazia nossas inscrições, imprimia toda documentação necessária para que a gente pudéssemos levar. Também sou bastante grato a ele, pois não são todos que se disponibiliza a ajudar a gente.


Aline Morais

O apoio dos pais: "Meus pais sempre me apoiaram e fizeram o que podiam e o que não podiam para conseguir meus materiais de estudos. Minha família sempre me ligava para saber como eu estava e me incentivando dizendo que eu era capaz, meus professores que sempre tiravam minhas dúvidas e me apoiavam dizendo que eu iria conseguir,os meus diretores Bruno e Joãozinho que sempre estiveram a disposição para mim e todos os que iriam fazer a prova e lutaram para conseguir coisas para nós, como transportes e nossas inscrições. Agradeço aos Meus amigos que sempre estavam lá quando precisei e tive minhas dúvidas,que me mandaram mensagens,a secretária, enfim enis pessoas que merecem meu muito,mais muito obrigado,por que o que mais vem em meu coração é a gratidão, só pesso que Deus abençoe cada um deles, também


O resultado e o incentivo:  Ela diz que a emoção foi muito grande, porque foi um ano de muita luta, e tínhamos que conciliar a escola com o curso e estudar todos os dias para essa prova do IFRN, para a da prova da escola e também fazer trabalhos. "É um grande sonho sendo realizado, é quase inacreditável para mim, porque eu via a luta de algumas pessoas que estudam lá, mas o apoio que todos nos deram, sempre me incentivou a lutar por esse sonho, que graças a Deus se realizou".

E finaliza: para conseguir passar no IFRN e mostrar para as pessoas que mesmo sendo de escola pública todos temos o potencial, é só querer.


Meus professores e o dia da prova: Quando entrei na sala em que eu ia fazer a prova, lembrei de todos eles, o incentivo, cada dúvida que eles me tiravam, cada palavra, dita, como:"você vai conseguir", "você é capaz", cada matéria que eles diziam "olha isso aqui cai na prova do IFRN", cada vez que nós íamos lá na sala do diretor pedir para ver sobre as notas de como tínhamos saído para vermos nossa evolução, isso tudo conta na hora de você fazer uma prova,o incentivo é tipo uma base sabe? você sente que pessoas acreditam em você, para mim isso foi muito bom.


E para concluir aqui, Luanna frisa duas pessoas muito especiais que foram meus professores de um curso que fiz e que teve apoio da prefeitura. São eles, minha professora Maria Helena que nos ensinavam Língua Portuguesa e Fábio Leandro que nos ensinavam Matemática e todos os sábados eles estavam lá na maior paciência e carinho, e como já falei, também nos apoiaram sempre e essas duas pessoas fizeram parte de toda a minha caminhada junto com todos e eu queria muito agradecer a eles e dizer que eles sempre estarão em meu coração, conclui.