Dieta inadequada causa 1 em cada 5 mortes no mundo



Um estudo global indicou que uma dieta desbalanceada está ligada a uma em cada cinco mortes no mundo. Pesquisadores da Universidade de Washington desenvolveram o Global Burden Disease Report, pesquisa mais aprofundada a respeito de mortalidade no mundo. De acordo com os dados coletados, a falta de nutrição em comunidades mais pobres e o excesso de comidas pouco saudáveis em comunidades mais ricas são as causas de um quinto das mortes da população humana.
Um dos maiores fatores observados, que tem uma grande relação com o resultado, é que a dieta de muitas pessoas consiste em muito sal e gordura saturada e pouca fruta, vegetais, grãos, nozes e ômega 3. O estudo, que levou em consideração as pesquisas de 2,5 mil especialistas, mostrou também que uma em cada sete pessoas vive com distúrbios mentais e lida com abuso de substâncias. Depressão ficou entre as dez maiores causas da precariedade da saúde em 191 países dos 195 estudados.
A população global que sofre com doenças como Alzheimer e Parkinson soma o total de 2,6 milhões de pessoas no mundo, apontando para um aumento de 40% em relação aos anos 2000. Uso de drogas e álcool representa a morte de 320 mil pessoas. “Estamos passando por uma tríade de problemas que estão impedindo muitas nações e comunidade de evoluírem – obesidade, conflito e doenças mentais”, explicou Christopher Murray, direitor do Institute for Health Metrics and Evaluation da Universidade de Washington ao portal de notícias britânico Daily Mail. Mortes atribuídas a conflitos e terrorismo subiram 140% no mesmo período, passando de 150 mil.
Porém, em países como Etiópia, Maldivas, Nepal, Nigéria, Portugal e Peru, os resultados a respeito da saúde atual da população mostrou uma melhora se comparado a situações anteriores. Em muitos casos, a melhora se dá, em parte, por conta do tratamento antirretroviral para pessoas com o vírus HIV.


Fonte;http://curiosamente.diariodepernambuco.com.br/project/dieta-inadequada-causa-1-em-cada-5-mortes-no-mundo/

0 Comentários