Arlindo lidera intenções de voto em São José de Mipibu



Estando pela terceira vez à frente da prefeitura de São José de Mipibu, na Grande Natal, e se preparando para seu disputar o quarto mandato, o prefeito de São José de Mipibu, Arlindo Dantas (PCdoB) lidera, com 43.1%, as intenções de votos, na pesquisa NOVO/98 FM/Consult, a primeira oficialmente realizada na cidade antes do pleito, que foi divulgada ontem no Programa Repórter 98 da rádio 98 FM.
 
A pesquisa, registrada sob o Número RN-03555/2016, foi realizada na última terça-feira (14), com 450 pessoas em 10 bairros, agrupamentos de bairros ou conglomerados. A margem de erro é de 4 pontos percentuais e confiabilidade de 95%. Além da pesquisa estimulada (quando o entrevistador cita nomes de candidatos) e da não estimulada (quando não indicam-se nomes), o Instituto Consult simulou três cenários em que o prefeito disputa com um concorrente em cada situação. Em todas, Arlindo Dantas lidera a disputa.
 
O levantamento também teve o objetivo de identificar junto à população da cidade os maiores problemas enfrentados pela população do município, avaliar a situação de vida nos últimos 12 meses e para os próximos 12 meses, além da aprovação do governo de Robinson Faria para o RN, e da administração do prefeito Arlindo Dantas para aquele município. Constatou também a preferência para a Câmara Municipal mipibuense.
 
Na pesquisa não estimulada, o número de mipibuenses que não sabem em quem votar supera a soma de todos os outros: 52.7% disseram não saber e 11% responderam que não votam em ninguém. Entre os que mencionaram algum nome, 26.4% indicaram Arlindo; 4.9% votaria no ex-presidente da Câmara Municipal, Kerinho (PDT); 1.3% preferem Nadja Morais (PMDB), mãe da vice-prefeita Fernanda Morais (PMDB); 1.1% escolheriam a ex-prefeita Norma Ferreira (PSD); 0.7% querem o vereador Joelmo Teles (PSD); e 0.4% votariam em Rôda (PPS). Zé Lúcio, José Orlando, Ricardo e Daniel apareceram com 0.2% cada um.
 
Geralmente, a pesquisa que mais se aproxima do resultado das urnas é a pesquisa em que os entrevistadores citam uma lista de candidatos e, nesta, o percentual do prefeito Arlindo Dantas, que é pai do vice-governador Fábio Dantas, sobre para 43.1%. O de Kerinho vai para 18.2%; Nadja Morais, para 7.3% e Rôda fica com 3.6% das intenções de votos. Todos eles já anunciaram pré-candidatura à prefeitura, mas 16.7% dos entrevistados disseram que ainda não sabem em quem votar e 11.1% não vota em ninguém.
 
CENÁRIOS
 
Mipibu tem aproximadamente 43 mil habitantes, segundo o IBGE, com a maioria da população residindo na área rural. Na cidade, obviamente, não ocorre segundo turno, mas a pesquisa NOVO/98FM/Consult formulou três cenários diferentes para testar as intenções do mipibuense nas urnas. 
 
Arlindo Dantas ficaria com 46.2% das intenções se disputasse com Kerinho (26.7%), contudo, 14,2% não votaria em nenhum deles e 12.9% não soube dizer. Com Nadja Morais, o prefeito tem 46.9% das intenções de votos e ela 19.6%. Outros 18% não votam em nenhum e 15.6% não sabe ainda. Arlindo também leva a melhor na disputa sozinho com Rôda, quando fica com 48,9% e o adversário, com 14,4%. Neste cenário, 18% não votam em nenhum dos dois e 18.7% não sabem dizer.
 
O diretor da Rádio 98 FM, Felinto Rodrigues Filho, destacou que a pesquisa não é apenas um documento com intenções de votos, mas é um guia para o eleitor. "A intenção e entendimento dessa parceria entre as três empresas de comunicação (NOVO/98 FM/Consult) é prestar serviço além da intenção de voto, traçando estudo aprofundado, panorâmico onde avalia os principais problemas que a população enxerga, passando pela avaliação do prefeito, do governador e ainda cobertura da operação Lava Jato que tem pautado o país", relata.
 
Rejeição
 
No quesito rejeição, os pré-candidatos de São José de Mipibu obtiveram resultados distintos, mas compatíveis com as intenções de votos. Arlindo Dantas é o menos rejeitado e o que mais recebeu garantias de votos. O diretor do Instituto Consult, Paulo de Tarso, explicou durante o programa Reporter 98, que a rejeição deve ser a principal preocupação do candidato. “É muito mais importante ter baixa rejeição do que ter mais intenções de votos, porque a rejeição é mais difícil de superar e as candidaturas sempre precisam estar atentas a isso”, disse. 
 
O Consult citou os nomes e quis saber se o cidadão votaria “com certeza”, “Poderia vir a votar” ou “Não votaria de maneira alguma” e 43.8% dos entrevistados disserem que votariam “com certeza” nele; 16.4% poderia vir a votar e 34% disseram que jamais votaria, representando esta a rejeição para Arlindo e a menor entre os quatro pré-candidatos citados. Outros  5.8% não souberam dizer ou não o conheciam o suficiente.
 
Para Nadja, 7.3% deram a garantia de voto e 39.8% disseram que jamais votaria nela. É a terceira maior rejeição. Kerinho é o próximo mais rejeitado porque 40% disse que jamais o escolheria para prefeito. Ele tem a garantia de 16.2% dos votos. Por fim, o pré-candidato Rôda foi o que apresentou maior rejeição, uma vez que 47.8% disse que jamais lhe daria o voto. Ele teve o voto garantido de 3.3% dos entrevistados.
 
Maioria não tem voto definido para vereador
 
A Câmara Municipal de São José de Mipibu tem 13 vereadores e sofreu uma renovação em 90% no quadro anterior. Na pesquisa NOVO/98FM/Consult foram citados 34 nomes para intenções de votos pelos cidadãos e dentro das vagas , oito atuais vereadores apareceram. Contudo, 70.7% dos entrevistados disse que não sabe ou não votará em ninguém para a Câmara Municipal neste ano.
 
Porém o resultado para vereador é relativo porque depende das coligações e do quociente eleitoral, não apenas da maioria dos votos. Na ordem, Joelmo Teles, que foi o mais votado na eleição passada, aparece em primeiro lugar com 3.1% dos votos. Em seguida, vem Felipe (2.7%), Dalmo (2.4%), Sargento Dudu (2.2%), Carla Simone (2%), Jean Nerino (1.8), Zé Lúcio (1.6%), Caboclinho (1.3%), Melque (1.1), Márcio Freire (1.1), Márcio Freire (1.1), Magna barreto (1.1), Cida do Paredão (1.1) e Verônica (0.7%).
 
Foram lembrados ainda por 0.7%, Ismael e Crisóstomo; Socorro melo, carlinos, Nicodemos, patrícia, Nadja, Ricardo Ferreira e Pedro Branco, com 0.4% dos votos cada um; além de Kélia Serafim, Kerinho, Tantres Sena, Vicente, Clidenor, Bruno Pontes, Juninho de Kerinho, Joel Amaral, Jaciara, João Ventura, Socorro Morais e Anaciara, cada um com 0.2% das intenções.
O Consult ainda perguntou se os entrevistados lembravam em quem tinham votado na eleição passada para vereador e a metade (50.2%) respondeu que não lembrava mais para quem deu o voto que o representaria por quatro anos na Câmara Municipal. Contudo, dos que lembravam, eleitores dos treze vereadores e de outros 28 candidatos não esqueceram que votaram neles.
 
Mipibu é um case de sucesso político
 
Durante o programa Repórter 98,  o executivo de conteúdo do NOVO, jornalista Everton Dantas destacou as características da história política de São José de Mipibu, considerando um município onde surgem surpresas.
 
Everton relembrou que Arlindo se elegeu prefeito pela primeira vez em 1996 e governou sendo reeleito até 2004. Depois seu grupo perdeu para a Família Ferreira, com Norma Ferreira governando também por oito anos até 2012, quando seu candidato e presidente da Câmara Kéricles Alves (Kerinho) perde a disputa para Arlindo, que agora tenta a reeleição. No pleito com Kerinho, Arlindo teve o apoio de parte da família Ferreira.
 
O grupo da irmã de Norma e cunhada do deputado Hermano Morais, Nadja Morais, lançou Fernanda Morais, filha de Nadja como vice-prefeita de Arlindo, mas rompeu antes do segundo ano de mandato e agora Nadja é pré-candidata da oposição. Durante a gestão Norma Ferreira, Arlindo consegue ser eleito deputado estadual por um mandato, deixando a cadeira para o filho Fábio Dantas, deputado até 2014.
 
O sucesso do retorno de Arlindo à prefeitura e do mandato de deputado levou Fábio a uma arriscada disputa. Ele aceitou o convite para ser vice-governador de Robinson Faria, inicialmente desacreditado na disputa ao governo do estado. Ao mesmo tempo, Fábio trabalhou a candidatura da esposa, Cristiane Dantas, para manter a cadeira na Assembleia Legislativa. Nesse contexto, o apoio político do pai também estava em risco, já que Arlindo era do PMDB que disputava o governo contra Robinson e Fábio. Mesmo assim, Arlindo subiu no palanque em Mipibu pedindo votos para Robinson e Fábio e para a nora, Cristiane Dantas, adversários do seu partido.
 
Os planos, deram certo. Fábio e Robinson venceram, Cristiane manteve a cadeira da família na Assembleia e Arlindo mudou para o partido do filho. O sucesso de toda essa trajetória se reflete nas intenções de votos e pode indicar planos futuros, visto que Fábio continua atuando com pretensões de seguir adiante para eleições mais promissoras ao governo ou, para o Senado.
 
 
Veja mais resultados 
 
Arlindo x Kerinho 
Em um cenário que previa uma disputa entre os dois mais citados na pesquisa, Arlindo Dantas sairia vencedor, com 46,2% dos votos contra 26,7% de Kerinho
 
Rejeição 
Índice considerado o mais importante nas pesquisas, a rejeição a Arlindo é de 34%, a menor entre os citados. Nadja teve 39,8% e Kerinho 40%
 
Estimulada 
É o percentual que Arlindo aparece na pesquisa estimulada - que mais se aproxima da realidade das urnas - contra 18.2% de Kerinho, da oposição  
 
Não estimulada
Na pesquisa não estimulada (quando não são citados os candidatos) Arlindo é lembrado por 26,4% dos entrevistados, superando o segundo colocado em cinco vezes

0 Comentários