Conteúdo religioso na TV aberta é investigado pelo Ministério Público

Finalmente, o Ministério Público instaurou inquérito para avaliar o excesso de conteúdo religioso em canais da TV aberta, segundo informações da colunista Patrícia Kogut.
A medida foi tomada a partir da denúncia de um cidadão. Agora, Band, Record, RedeTV!, TV Gazeta e CNT estão sendo analisadas no processo que está sob os cuidados do procurador da República Sérgio Suiama.
A CNT, no entanto, está fora da sindicância, pois o MPF de São Paulo já tinha uma ação em andamento desde 2014, a exemplo do Canal 21, do Grupo Bandeirantes. Como sabido, as emissoras veiculam 22 horas de programação da Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo.
Band e Record responderam o questionário realizado por Suiama, mas o procurador solicitou mais informações. Enquanto isso, a TV Gazeta ainda não se manifestou. Já a RedeTV! pediu mais tempo.
Criticada por setores da sociedade, a venda ou a locação de horários de emissoras de rádio e TV para terceiros é vista como uma caixa preta do Ministério das Comunicações. Até aqui, não houve um ministro sequer que colocasse a mão nesse vespeiro, muito pelo lobby que a bancada evangélica faz no Congresso.

RD1

0 Comentários