Cerâmica Elizabeth deverá iniciar as atividades no final deste mês

Outra excelente notícia para a economia do Rio Grande do Norte é o início das atividades da Cerâmica Elizabeth, previsto para o final deste mês de agosto. A indústria produzirá azulejos e pisos cerâmicos. A empresa está investindo R$ 62 milhões nesta fase inicial e, ao final de todo o projeto, os investimentos devem chegar a R$ 179 milhões. Os incentivos pleiteados ao Governo do Estado, através do Proadi e do programa RN Gás Mais, foram decisivos para a instalação da empresa no Rio Grande do Norte.
A nova unidade da Elizabeth, no Distrito Industrial de Goianinha, será a quinta do grupo – que já possui outras três unidades na Paraíba e uma em Santa Catarina -, e deverá ser a maior delas, com 177 metros, entre os galpões de produção e armazenamento de matéria-prima. A previsão é que sejam produzidos inicialmente 1,4 milhão de metros quadrados de cerâmica, com perspectiva de atingir a produção de 3 milhões de metros quadrados em 2020.
Segundo o gerente geral da Elizabeth, Adilson Mendonça, a empresa está utilizando a mão de obra local nesta fase de montagem da fábrica, e esse mesmo pessoal também será qualificado para trabalhar na produção. Na primeira etapa serão gerados 232 empregos diretos, mas a meta é chegar a 450 no terceiro ano de funcionamento.
As matérias-primas utilizadas na fabricação da cerâmica são a argila, produzida no Rio Grande do Norte e na Paraíba, além do talco e do caulim, essas duas últimas produzidas aqui no Estado.

Agora RN

0 Comentários